10 Passeios imperdíveis em Mendoza

Confira aqui a lista com os 10 melhores passeios para você fazer em Mendoza ! Dá para conhecer os seus principais pontos turísticos em apenas 4 ou 5 dias, mas para que seu coração também fique cor de rosa (ou cor da Malbec), recomendamos ficar mais tempo...

1. Visitar vinícolas

Mendoza é a província responsável por 70% dos vinhos e das vinícolas argentinas, onde é possível se fazer degustação e compras de vinhos, que podem fazer esquecer os franceses. Em Mendoza o turista pode perceber os diferentes aromas dos vinhos e acompanha toda a sua produção. A província tem 150 mil metros quadrados de uvas plantadas, cerca de 1.200 vinícolas e produz os mais variados tipos de uva. 

Não existem imagens que podem traduzir a beleza real desses lugares, cheios de mistério, de silêncio, de aromas, de luzes e penumbras que aguçam cada um dos sentidos. A experiência é inesquecível porque beber um vinho conhecendo sua casa é como voltar para sempre a um lugar e a uma recordação.


2. Participar da Festa Nacional da Vindima

Mendoza exerce fascínio sobre os enófilos. Visitá-la é como ir à Meca, peregrinação que deve ser feita ao menos uma vez na vida.

Durante a época da colheita (de fevereiro a março), a opção de "colher as uvas in loco” se torna uma experiência inesquecível. Após instruções do guia, são oferecidas luvas, alicates de poda e caixas de 18 kgs. O momento é tão especial que todos se colocam a trabalhar com grande entusiasmo. 

No primeiro final de semana de março acontece a Grande Festa Nacional da Vindima, onde turistas e mendocinos podem desfrutar da Via Blanca das Rainhas (cada município de Mendoza escolhe sua rainha da Vindima), um desfile com carros alegóricos e gente fantasiada representando os costumes da região. O desfile também é realizado ao dia seguinte, chamado de Carrusel.

No mesmo dia, à noite, acontece o Ato Central da Festa um dos eventos mais lindos e tradicionais da Argentina, onde artistas locais cantam e dançam representando todo o trabalho realizado no ano para obter a bebida mais preciosa: o vinho. O processo de elaboração do vinho vai carregando inúmeras práticas culturais, desde o cuidado do vinhedo até as atividades para proteger os vinhedos do clima (granizo, ventos, seca, geadas). Mendoza foi sempre um deserto, mas virou oásis graças à mão do homem, que aproveitou a pouca água que desce do desgelo para transformar essas terras.

Todo o trabalho do homem, os problemas que ele tem para cuidar da uva, a crença em Nossa Senhora da Carrodilla (Padroeira dos Vinhedos) e sua bênção, são representados em um show cheio de luzes, sons e tradições sem igual.


3. Visitar o Parque Aconcagua

Nos Andes mendocinos localiza-se a montanha mais alta das Américas, o Cerro Aconcágua. Com seus 6.962 m superados apenas por montanhas na Ásia. O "Ackon Cahuak” (Sentinela de Pedra) como era chamado pelos Incas, domina toda paisagem andina em meio à inóspitas paisagens. Neste cenário é possível fazer um trekking de 1 hora até o Mirante do Aconcagua e tirar maravilhosas fotografias das montanhas mais coloridas da Cordilheira dos Andes.

Todos os que perseguem o sonho de escalar o Aconcagua devem fazer um trekking de varias horas margeando geleiras, atravessando vales e subindo até seu campo base. Daí, a emocionante escalada do Aconcagua pode ser realizada em um mês, sem a mínima pressa e com o total respeito pela Montanha.


4. Esquiar em Las Leñas

Las Leñas está localizada numas das regiões mais bonitas da Argentina. Em pleno coração da Cordilheira de Los Andes, a somente 1200 km de Buenos Aires. Existem vôos de Buenos Aires até o aeroporto de Malargüe, e desde daí um traslado até Las Leñas. Durante a temporada alta, existem vôos diretos de fretamento de São Paulo para Malargüe. Esquiar em Las Leñas é o sonho de muitos além de ser um dos centros de esportes invernais mais importantes da Argentina pela qualidade insuperável de sua neve que é reconhecida internacionalmente. É a maior estação de esqui do Hemisfério Sul, com 60 km de pistas dos mais diversos níveis, servidas por 11 meios de elevação, 24 máquinas de fabricação de neve, jardim de neve para crianças maiores de 3 anos, restaurantes, escolas de esqui, banco, cassino e esqui noturno. Um lugar realmente inesquecível.


5. Cavalgada aos pés dos Andes

O Cordón del Plata é uma seqüência de mais de 60 km de montanhas com neves eternas que contrastam com o vinhedos no vale de Uco. Cavalgar aos pés da Cordilheira é um dos melhores programas da região. Em um lugar isolado do trânsito e da vida urbana, há cavalos mansos que podem ser usados até mesmo por quem não sabe montar. O passeio oferece a fantástica paisagem da cordilheira e é guiado por profissionais experientes.

E para terminar esse surpreendente passeio pelo pré-cordilheira nada melhor do que contemplar a paisagem enquanto se desfruta de um maravilhoso churrasco com vinhos argentinos.


6. Bike pelas regiões vitivinícolas

Curtir o vento no rosto, sentir o cheiro de mato, admirar boquiaberto a Cordilheira com neve nos cumes e, ao final, degustar uma boa taça de vinho. Essa é essência do cicloturismo em Mendoza.

Nada de percorrer dezenas de quilômetros ou bater recorde de velocidade. O objetivo é simplesmente admirar os parreirais e a paisagem rural de uma forma diferente, sem a barreira dos vidros dos carros e sem a distração dos sons automotivos.


7. Rafting pelo Rio Mendoza

Para quem está à procura de fortes emoções este passeio certamente não pode faltar. O rafting é feito no rápido e caudaloso rio Mendoza. Com suas águas frias e turvas, o rio assusta um pouco os menos experientes. O Rio Mendoza nasce a 2.600 metros de altura, na influência dos rios Cuevas e Vacas. Praticando o rafting no rio, é possível se apreciar as montanhas ao redor, de uma beleza incomparável e ao mesmo tempo curtir muita adrenalina. Em poucas palavras, o Rio Mendoza é ideal para o rafting.


8. Aula de Cozinha na vinícola

Uma aula de cozinha realizada em uma vinícola é uma experiência gastronômica e cultural, que permite sentir de perto as tradições e sabores de Mendoza. Durante a atividade estão presentes alguns dos famosos vinhos desta região e, porque a vida é para brindar…se começa a aula degustando, para se inspirar!


9. Visitar o Parque General San Martin

O Parque General San Martín foi projetado pelo arquiteto Carlos Thays, realizado em 1896 e inaugurado em 1906. É de estilo inglês do século XIX, de grande beleza, generosas dimensões, com muita vegetação, fontes, roseiras e grande variedade e quantidade de árvores. Para conhecê-lo bem é necessário algum tempo, saboreando as delícias de seus restaurantes, vendo peças de teatro.

Com mais de 450 hectares, o parque é muito procurado pelos mendocinos e turistas para caminhadas, corrida ou simplesmente passear pelos seus bosques.

Dentro do parque se localiza o "Cerro de la Gloria”, um morro arborizado com um mirante muito interessante, onde pode ser apreciada toda beleza da cidade. No cerro está imortalizada a proeza do Exército dos Andes com uma obra do artista Juan Ferrari.


10. Tomar um sorvete no Ferruccio Soppelsa

Os mendocinos adoram sorvete, os quais sãoos melhores do país. Há sorveterias em quase todas as ruas. Ferruccio Soppelsa é comandado por uma família de imigrantes italianos. Os clássicos sãoo doce de leite, tiramisú, ou morandoe creme. Também podemos encontrar alguns sabores de variedades de vinho como pinha com Voignier, baunilha com Malbec, e Syrah com pêssego.

 



 
 
 


 


Você também pode se interessar...